Flores Comestíveis

Flores Comestíveis

As flores comestíveis servem não só para enfeitar pratos, mas também para deixar diversas refeições mais saborosas. Basta saber como preparar cada prato com essas flores para desfrutar do gosto delas.

Características

Cada planta comestível possui características próprias que podem garantir a satisfação como acompanhamento ou como prato principal, incluindo saladas, doces e chás. As pétalas de rosa, por exemplo, são utilizadas em infusões, conservas, sobremesas e até frituras.

Plantação

Depois de colhidas, as flores comestíveis são lavadas e embaladas em caixas plásticas, podendo ser conservadas na geladeira por cerca de uma semana. Como elas são vendidas já prontas para o consumo, é só ter criatividade para criar pratos com tais produtos.

História e Significados

Determinadas flores são usadas na alimentação desde a Idade Média. É o caso da calêndula, que era cultivada em hortas na Europa e na Ásia. Tal flor costumava ser desidratada e utilizada como corante para caldos, bolos, entre outros alimentos, enquanto suas pétalas eram ingeridas frescas. A capuchinha (ou flor de nastúrcio) tem o gosto levemente apimentado e é rica em vitamina C, logo, vai bem com saladas. A introdução dessa planta na culinária europeia aconteceu no fim do século XVI, a partir de plantações que começaram no Peru. Por sua vez, a flor de borago é originária do norte da África e sempre foi usada fresca, pois suas propriedades se perdem quando ela fica seca.

Tipos de Flores Comestíveis

Existe uma grande variedade de flores comestíveis, incluindo tipos comuns tais quais a camomila, além de flores exóticas, como a violeta odonata. Por ter um gosto adocicado, a camomila é muito usada em chás, mas também há quem faça saladas e geleias com esse item. Já a violeta odonata tende a ser encontrada em bolos e bombons na forma cristalizada. Há ainda outros tipos, como o girassol, que é agridoce e cujos botões podem ser cozidos.

Origem

Geralmente, flores voltadas para a alimentação são produzidas justamente para tal fim. A origem das flores comestíveis é biológica e elas não entram em contato com produtos químicos, como ocorre com as flores destinadas para a ornamentação.

Cuidados

É importante saber a procedência das flores que serão ingeridas, evitando colher plantas de beira de estradas ou de plantações desconhecidas, pois pode haver contaminação de substâncias tóxicas ou devido ao contato com animais. Como existem flores com componentes tóxicos, aconselha-se a compra em lojas especializadas. Outra sugestão é não comer o miolo e provar as pétalas antes.

Diversas flores comestíveis adaptam-se bem em várias regiões do país. Ao buscar flores on-line, é fundamental checar se a floricultura em questão é confiável, para não arriscar a saúde ingerindo plantas cultivadas em condições inapropriadas.

Globo Rural – Como Cultivar Flores Comestíveis

Artigos Relacionados

Comente!

CommentLuv badge